Configurando uma rede para Vídeo – Passo a passo.

Publicado em Blog / Novidades dia

Boas praticas para construir uma rede TCP/IP para vídeo HD.

Começo pelo resumo, para os amigos que tem pouca paciência e tempo para aprender:

“Comprem switch Gigabit Gerenciável, referência HP1920 cod. JG924A, e ativem a função IGMP Snooping para todas as portas (no caso de switch específico para vídeo), ou para as portas dentro da VLAN de vídeo (no caso de switch comum, dividido com outros hardwares na rede)”.

Abra o software do encoder, configure o IP na sua maquina e relaxe. Bom proveito.

Para os demais, segue abaixo …

Configurando uma rede para Vídeo –  O ENDEREÇO:

Assim como computadores, você pode configurar o IP do seu sistema de vídeo.

Atente que nesse caso, os encoders (transmissores), decoders (receptores) e o PC que fará o gerenciamento do sistema, devem estar no mesmo range de IP.

A maioria dos fabricantes fornecem seus equipamentos com IP padrão de fábrica no range Private IP Addressing (PIPA), variando na faixa 169.254.x.x.

 

Ative a função de Scanner do software para seu PC encontrar os encoders e decoders dentro da rede. Isso é valido para redes simples (com apenas 1 switch) ou compostas (com switch core e acessórios).

 

Configurando uma rede para Vídeo – O switch TCP/IP:

Como qualquer rede para dados, precisamos utilizar o switch TCP/IP como base para o sistema de vídeo. Para quem esta acostumado a sistemas de distribuição de vídeo convencionais, ele servirá como “matriz” no sistema.

A beleza esta no número de portas. Enquanto na matriz o número de portas é seu limite de conexão, na rede IP você pode expandir livremente, “desenhando” sua matriz do tamanho que quiser !!! Crie uma matriz 4×12, e depois aumente ela para 6×20, o céu é o limite !

Procure trabalhar com switch Gigabit, obrigatoriamente gerenciável, assim você poderá trabalhar com melhor performance na rede. Busque as seguintes funções no switch:

  • IGMP Snooping (ative essa função para as portas ou VLAN utilizadas)
  • Multicast Forwarding (Trabalhe com a rede em Multicast)
  • VLAN (crie VLANs caso haja outros hardware nessa rede)

Obs.: Hoje já é possível trafegar vídeo 4K pela rede IP, a Aptovision fabrica os chips para isso. Contudo é necessário utilizar switches 10G nesse caso.

 

Configurando uma rede para Vídeo – O CABO:

CAT5e ou CAT6 ?

UTP, FTP, SFTP ou fibra?

Solido ou multifilamentar ?

50, 100, 120 mts ?

Montagem ETIA 568A ?

Siga o mesmo procedimento indicado para redes IP.

O pacote de dados (Vídeo), no pior dos casos, não deve passar de 180 Mb. Dessa maneira CAT5e atende a todos os casos. Atente a qualidade do material, cabos de aço cobreado terão desempenho inferior ao material em cobre puro, podendo colocar o projeto em risco.

Se não existe interferências locais e os dutos estão separados da rede elétrica, vá de UTP CAT5e, afinal economizar sempre é bom. Se estiver em duvida, use FTP. Se tiver no extremo, próximo a motores, use SFTP.

Recomendo nunca ultrapassar 100 metros. Existem pessoas que dizem que conseguiram 120 ou 130 mtros com CAT6, sob noite de lua cheia, temperatura de 25,3 graus C, com um braço levantado e a perna alternada com o joelho ao chão …. Siga o protocolo, limite-se a 100 metros. Caso necessite percorrer distâncias maiores, você pode cascatear switches na rede (evite usar mais de 3 switches) ou usar conversores de mídia e fibra ótica do tamanho que for necessário. Já vi ligações de 2 KM com fibra funcionando muito bem.

Por padrão, sugiro utilizar sempre a montagem ETIA 568B em ambas as pontas para trafegar vídeo na rede. Caso a rede já esteja pronta, toda no protocolo 568A, faça o teste assim para verificar se o sistema fica estável.

 

Configurando uma rede para Vídeo – Latência:

Configurando uma rede para Vídeo – Distribuição:

Configurando uma rede para Vídeo – Layer:

Configurando uma rede para Vídeo – Topologia:

 

Normalmente é usada a topologia estrela. Já vi bons resultados com topologia Mesh. Apenas atente que topologias mais complexas necessitam de maiores cuidados na configuração. Nem sempre a organização em VLAN é possível em redes em Mesh, por exemplo. No caso de redes Mesh, com interligação entre switches, procure utilizar “LAG”.

 

Configuração de rede:

 

 

 

Nem sempre a rede é simples e amigável.

 

 

 

 

Dependendo da necessidade do seu cliente, ela pode ser um pouco “agressiva” e complexa.

 

 

 

Procure seguir as indicações dos fabricantes dos encoders / decoders. Na dúvida siga a tabela a baixo:

 

Por fim, gostaria de indicar pontos importantes:

  1. Especialistas em VÍDEO, envolvam um especialista em TI. Não tentem fazer configurações complexas sozinhos, em especial quando vocês não tiverem experiência com elas. Especialistas em TI, consultem integradores de vídeo. O conteúdo em vídeo trafega em forma de dados, mas existem detalhes na imagem que pode facilitar e diminuir o tamanho do pacote. Já dizia a minha avó : “A união faz a força !”.
  2. Verifiquem a real necessidade do cliente. Evitem complicar situações que possam ser resolvidas de maneira mais simples.
  3. Padronizem o hardware. Evitem usar switches, cabos e conectores diferentes. Isso lhe dará mais trabalho e preocupações quanto a qualidade e confiança do material.

Agora é mãos a obra !!!

Boa sorte.

*Texto escrito por Cristiano Mazza, gerente de produto do Grupo Discabos.

Quer receber mais notícias como essa? Preencha o formulário abaixo e fique por dentro!

Fique por dentro das novidades!


Login