Como fazer um videowall?

Você já ouviu falar em videowall? Com uma proposta eficiente e de alto alcance, essa ferramenta tem sido utilizada como mídia dinâmica e efetiva em locais de alta circulação, como shopping centers, estações de metrô, aeroportos e, até mesmo, em salas de escritório e auditórios, apresentando excelentes resultados. 

Quer saber mais sobre o assunto? Não fique de fora e confira, abaixo, como criar um videowall e quais são os principais formatos disponíveis.

O que é videowall?

Videowall é uma tecnologia de transmissão que consiste no conjunto de monitores de vídeo posicionados lado a lado, formando uma única imagem de grandes dimensões. São denominados citando o número de colunas X o número de linhas (por exemplo, videowall 2 X 2, 3 X 3, 4 X 2 etc.).

Geralmente, a tecnologia do videowall é utilizada para fins informativos ou publicitários, pois, devido ao seu tamanho, tem forte impacto sobre o público. No entanto, também é comum encontrar esse tipo de ferramenta em ambientes corporativos e educativos.

De acordo com Cristiano Mazza, gerente de produto do Grupo Discabos, o segredo de um videowall é o monitor. Diferentemente do que a maioria das pessoas acredita, os monitores não são TVs ou telas convencionais, mas aparelhos de uso profissional que contam com um software de processamento específico, permitindo a distribuição de conteúdo.

Como fazer um videowall?

Há diversas formas de fazer um videowall, e tudo dependerá dos seus objetivos e da demanda do projeto. Para Alexandre Fontes, gerente de soluções na LG, a parte mais complexa é a instalação física. Isso porque é preciso definir todas as características a partir de determinadas informações, como dimensões da parede, tamanho do espaço etc. Por isso, é importante contar sempre com o suporte de um profissional especializado.

Abaixo, apresentamos os formatos mais utilizados para o videowall. Confira!

TVs especiais

Atualmente, há vários fabricantes de TV que oferecem modelos de monitores profissionais com a função de videowall. Nesses monitores, o processador de vídeo profissional já é embutido nas telas. Por meio do controle remoto, o usuário escolhe em quantos pedaços deseja quebrar aquela imagem e qual é o pedaço relacionado a cada TV. Essa opção, geralmente, tem custo mais elevado e não permite muita versatilidade ou facilidade no controle das operações.

Matrizes com scaler

ATEN-videowall

Algumas matrizes têm funções específicas para criar videowall. É possível usar TVs comuns e deixar que a matriz faça a quebra da imagem e direcione o conteúdo para cada tela. Um exemplo são as matrizes da ATEN 8 X 8/4 X 4 com scaler, matrizes modulares 16 X 16 e o VS1912 media player para videowall. Utilizando dessa maneira, otimizamos os custos — com TVs comuns, com um controle mais simples, acionado ou alterado apenas pressionando um botão.

Sistemas HDMI via IP

Alguns sistemas HDMI via IP, como o da marca ATEN, tem um software de gerenciamento que oferece a liberdade de quebrar uma imagem em quantos pedaços forem necessários, direcionando cada um deles para uma tela. Além disso, possibilita a distribuição em grandes distâncias, usando protocolo IP. Esse sistema confere muita versatilidade e uma ótima relação custo-benefício, porém pode apresentar uma imagem mais pixelada em razão do “esticamento” para preencher um espaço maior.

Quais são os formatos de videowall?

O videowall é uma tecnologia muito versátil. É possível investir em diferentes formatos, de acordo com as necessidades de cada projeto. Não existe uma quantidade mínima ou máxima para o uso dessa ferramenta. A partir do momento em que você une dois monitores para reproduzir um determinado conteúdo de forma integrada, já é possível considerar um videowall.

Da mesma forma, o recorde de maior videowall foi feito em Dubai e está registrado no Guinness Book, com 820 telas de LED. Isso prova que, quando você pensa nessa determinada tecnologia, é possível contar com uma formação simples ou com um projeto muito complexo, com um número quase ilimitado de telas para compor uma única imagem.

Retangular fixo

É um sistema cujo número de telas é fixo, sem liberdade para alteração. Ou seja, 2 X 2, 3 X 3 e assim por diante.

É a forma mais simples de se fazer um videowall, principalmente porque não é necessário criar um conteúdo específico para ser exibido no sistema, uma vez que, ao utilizar uma configuração de matriz quadrada, obtemos a mesma proporção de tamanho comparada a uma tela.

Retangular livre

VideoWall-2x3hire

Nessa opção, você tem a liberdade de criar o videowall com quantas telas quiser, porém, em um formato retangular. Pode fazer Windowing, Quad e mais de um videowall dentro de um único sistema. Nesse caso, sempre com formato retangular.

Formato livre

Videowall_art

Também conhecido como formato artístico, pode-se criar o videowall em formatos diferentes, com as telas formando um desenho, posicionando os conteúdos em formatos distintos. Nessa configuração, as telas são dispostas de forma irregular na parede, formando um display espetacular.

Quais as características dos monitores profissionais?

Para otimizar a qualidade de um videowall, é fundamental contar com um monitor profissional. Isso porque, muito além de uma tela, esse equipamento foi desenvolvido especialmente para esse tipo de tecnologia e, por isso, conta com um software de processamento que facilita a distribuição dos conteúdos entre todos os monitores.

Os monitores profissionais de videowall têm as bordas mais finas que as telas convencionais — entre 0,44 e 1,75 mm —, o que oferece uma melhor aparência e mais qualidade na imagem final — quanto mais fina, melhor a imersão. Além disso, eles têm um maior ângulo de visão e são formados por vidros especiais que evitam o reflexo da iluminação.

Por que os monitores profissionais são tão importantes?

Além das características já citadas, existem alguns diferenciais que explicam a importância de investir em monitores profissionais para projetos de videowall. Um dos fatores de maior destaque é a vida útil dos equipamentos.

Enquanto uma TV convencional dura algo em torno de 30 mil horas de uso, os monitores profissionais têm entre 50 e 60 mil horas de vida útil, sendo usados 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Outra vantagem está no uso versátil do equipamento, que, diferentemente das TV de uso doméstico, pode ser usado tanto na horizontal quanto na vertical, sem causar nenhum dano pelo efeito da gravidade. Além disso, a facilidade de configuração e de monitoramento das telas, mesmo remotamente, também otimiza o trabalho.

Como utilizar esses tipos de monitores em videowall?

Uma das facilidades do uso de monitores adequados em um projeto de videowall é que, na maioria das vezes, não é mais necessário contar com um computador ou hardware específicos para exibir os conteúdos. É possível conectar as telas em rede e mandar o material diretamente para cada uma delas.

Os monitores profissionais permitem o gerenciamento otimizado e facilitado dos conteúdos, indo muito além dos formatos de uso mais amadores. Além disso, é possível fazer um monitoramento inteligente desses equipamentos, checando se as telas estão ligadas e funcionando corretamente e, até mesmo, fazer a transmissão de novos materiais.

Caso você esteja trabalhando em um projeto que exige a transmissão de várias informações em tempo real, que precisam ser exibidas juntas, será necessário contar com um hardware adicional. Diferentemente de situações de sinalização digital ou propagandas que mandam o arquivo direto para os monitores, aqui, é preciso investir em uma sala de controle específica.

Como escolher suportes específicos para monitores para videowall?

Tão importante quanto os monitores escolhidos é todo equipamento adicional necessário para um projeto de videowall. Além dos cabos, do switch de rede, dos distribuidores, dos chaveadores de vídeo e dos softwares de gerenciamento de conteúdo, é essencial contar com suportes específicos para as suas telas.

Na hora de escolher o suporte para os seus monitores, é preciso pensar, principalmente, na segurança dos equipamentos. Lembre-se de que, dependendo da quantidade de telas penduradas, o seu videowall pode ser peso suficiente para causar um acidente gravíssimo em lugares públicos. Por isso, fique atento!

A VOGEL’s é líder mundial no fornecimento de suportes profissionais e principal fornecedora do Grupo Discabos. A marca segue a certificação TUV europeia, que garante um nível 5 vezes maior de segurança para os equipamentos. Além disso, os modelos são desenvolvidos para facilitar os ajustes e tornar a instalação até 3 vezes mais rápida.

Para acertar sempre na escolha, é preciso levar em consideração a necessidade do projeto e a estrutura do local onde o videowall será instalado. Além disso, alguns fatores, como a necessidade de contar com um espaço de manutenção na parte traseira do equipamento e a distância dos monitores, também são importantes.

No geral, é possível investir em soluções de suporte para parede, piso ou teto. No entanto, é preciso ter sempre em mente que usar um suporte seguro é uma exigência básica para um integrador profissional e que isso, sem dúvidas, fará diferença no resultado final do seu trabalho.

Onde adquirir a solução completa?

O Grupo Discabos é o único distribuidor do mercado capaz de oferecer uma solução completa para vídeowall. A empresa trabalha com toda a linha de equipamentos necessários para esse tipo de projeto, de cabos a monitores profissionais, além de controlar toda a integração dos materiais, evitando erros de especificações. Nada melhor do que contar com uma equipe preparada para esse tipo de investimento, não é mesmo?

Ainda tem dúvidas ou quer saber mais sobre o uso e a instalação de tecnologias para criação de videowall? Clique no botão abaixo e envie informações sobre o seu projeto para nossos especialistas auxiliarem.

0 0 vote
Avalie este conteúdo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Queremos ouvir você: deixe um comentáriox
()
x
0
    0
    Seu carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar a loja